Tag Archive | bispos

Liberdade consciência e religião

Os bispos canadianos publicaram uma importante Carta pastoral “sobre a liberdade de consciência e de religião”. É mais um apelo, de valência não apenas local, à importância de temas que se tornaram cruciais para o testemunho e empenho dos crentes e da comunidade da Igreja no nosso tempo. Conhecemos bem como o Papa tem recordado e aprofundado estes temas nas suas intervenções, como por exemplo nas mensagens para a Jornada da Paz e nos discursos ao Corpo Diplomático. São dois os principais aspetos desta questão. Antes de mais, a violação explícita dos direitos. Um estudo recente pôs em destaque que “mais de 70 % dos países do mundo impõem restrições jurídicas ou administrativas que, na prática, anulam os direitos dos indivíduos crentes ou dos grupos religiosos”. Outro Relatório afirma que “hoje em dia mais de 75 % das perseguições religiosas no mundo dizem respeito aos cristãos”. Mas há também outro aspeto mais insidioso e subtil, o de um relativismo que se torna tão agressivo a ponto de rebelar-se (como recordava o Papa) “contra as pessoas que digam saber onde está a verdade ou o sentido da vida”. Este segundo aspeto é cada vez mais sensível nas sociedades ocidentais e não é por acaso que , para além do intenso debate hoje em curso, sobretudo nos Estados Unidos, no campo da saúde, se venha agora juntar o documento canadiano, que enfrenta o tema com equilíbrio, profundidade e amplidão de horizontes. Propõe-se – reafirmar o direito da religião a intervir na esfera pública, – preservar as corretas relações entre Igreja e Estado, – formar as consciências na verdade objetiva, e – proteger o direito à objeção de consciência. Os crentes e a Igreja não procuram senão o bem comum, e devem poder fazê-lo sem que sofram violência a própria consciência e a própria fé. É isto que está em jogo nestes tempos, em que nos confrontamos com situações culturais e sociais diferentes e novas. O Papa ajuda-nos a trabalhar em profundidade, em diálogo aberto e construtivo com o nosso tempo. Disso são exemplos luminosos os seus grandes discursos no Westminster Hall de Londres e no Parlamento de Berlim. Prossigamos neste caminho.

fonte RÁDIO VATICANO

%d bloggers like this: