Enfermeira cristã seqeestrada e convertida à força ao islamismo

Uma enfermeira cristã, Farah Hatim, 24 anos, foi sequestrada, espancada e forçada a se converter ao Islão, a um casamento forçado com o homem muçulmano que a tenha sequestrado.

O novo caso, relatado por “Masihi Foundation” – que trata da proteção dos cristãos no Paquistão – abalou a opinião pública no país e permanece aberto o debate sobre as funções e a eficácia do novo Ministério Federal para a Harmonia e as Minorias religiosas. As comunidades cristãs de Punjab, informaram as fontes locais de Fides, pedem a intervenção do Ministério Federal a fim de aumentar a conscientização e resolver casos como este.

Farah é residente na cidade de Rahim Yar Khan (entre Lahore e Multan), no sul de Punjab, é uma estudante de enfermagem no “Sheik Zaid Medical College”. Ela foi sequestrada em 8 de maio por Zeehan Iliyas, bancário muçulmano. O objetivo era convertê-la ao islamismo e se casar com ela. Os familiares de Farah foram à polícia para expor denúncia, mas alguns agentes pediram-lhes para “desistir”, afirmando que “em casos como este não se pode fazer nada”.
Os familiares avisaram a comunidade cristã e as organizações de direitos humanos que logo protestaram em frente à delegacia da polícia local. Finalmente, após muita pressão, foi registrado um FIR (First Information Report) sobre o caso.

Enquanto isso, a garota foi ameaçada e agredida e sob tortura, assinou uma declaração afirmando que tinha se convertido de livre vontade. “É apenas um truque para cobrir os culpados: Farah tem evidentes sinais de agressões e feridas” – mas o juiz Khurshid Shah, chamado para resolver o caso, ignorou-os, como explicaram os familiares da menina. “Todo o sistema está cobrindo e é conivente com os culpados”, denuncia à Fides “Masihi Foundation”.
Rizwan Paulo, ativista dos direitos humanos e presidente da ONG de inspiração cristã “Life for All” (Vida para Todos), foi diretamente ao Chefe do Distrito de Polícia para obter justiça e recebeu garantias sobre o caso. Rizwan Paulo comentou à Fides: “O Sul do Punjab é um refúgio para extremistas O número de casos de perseguição contra cristãos está aumentando e muitos casos permanecem no silêncio Muitas vezes, como no caso de Farah, há cumplicidade da polícia e do mundo político, e a injustiça prevalece. O ódio e a discriminação contra os cristãos são muito difundidos, e as autoridades são indiferentes”.

Também o P. Sohail John, sacerdote de Rahim Yar Khan, disse que: “Estamos desconcertados pela resposta das autoridades. O governo de Punjab não protege as minorias religiosas, mas continua a proteger os perpetradores de violência”. A comunidade pede que casos como este sejam tomados em consideração e levados ao Ministério Federal para as Minorias Religiosas.

(fonte: Agência Fides)

Anúncios

About Fundacao AIS

Organização internacional católica, dependente da Santa Sé, cuja missão é ajudar os cristãos perseguidos por causa da sua fé. Procura estar atenta às várias situações de necessidade destes cristãos, particularmente a falta de liberdade religiosa. Para isso, publica periodicamente um Observatório sobre a Liberdade Religiosa no Mundo www.fundacao-ais.pt/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: