Fórum Lisboa 2010 debateu fundamentalismos e liberdade de consciência

Numa época marcada por diversas intolerâncias, visíveis em fenómenos como o fundamentalismo e a xenofobia, o extremismo político e a falta de liberdade religiosa ou de expressão, é urgente que todos sectores da sociedade unam esforços para resolver diferenças.

Uma ideia defendida por Jorge Sampaio durante o Fórum Lisboa 2010, um evento que terminou hoje, dia 5 de Novembro, no Centro Ismaili, em Lisboa, e que foi dedicado ao tema “Liberdades de expressão, de consciência e de religião”.

O actual Alto Representante das Nações Unidas para a Aliança das Civilizações apontou, em declarações à ECCLESIA, apontou como exemplo “o surgimento interessante das várias manifestações religiosas no espaço público, o que coloca problemas interessantes para aquelas sociedades mais secularistas”.

Aqui, o antigo presidente da República identifica como problema uma certa “utilização política da fé religiosa, por vezes profundamente excessiva, dando origem a fundamentalismos”.

“O ambiente está carregado” alerta Jorge Sampaio, para quem é essencial a mobilização de todos os sectores, prevenindo uma conjuntura com a qual “nos vamos debater nas próximas décadas”.

Desde o poder político e governamental, passando pela sociedade civil, a Educação os Media, todos “são mobilizáveis para, desde a situação no terreno até ao mais alto nível, podermos ter uma atitude sempre de diálogo, de procura da dificuldade e de tentar ultrapassá-la” sublinha.

No entender daquele responsável, “as religiões são chamadas para a procura do diálogo inter-religioso, na sua relação com o espaço público e político”.

Para tal, será necessário que encontrem, em conjunto com o poder governamental, “um conjunto de princípios e de regras que permitam orientar o que fazer e onde as pessoas se revejam”.

Lançando ainda um olhar para o tempo de crise que Portugal e o resto da Europa atravessam, Jorge Sampaio defende que, apesar de “não ser um período bom para um enquadramento calmo e sossegado do diálogo democrático ou religioso, é nestas alturas de dificuldade que temos de combater exactamente por isso, com mais assiduidade e frequência”.

O Fórum de Lisboa 2010 foi organizado pelo Centro Norte-Sul do Conselho da Europa e pela Aliança das Civilizações, tendo ainda o apoio da rede Aga Khan para o desenvolvimento e da Comissão de Veneza do Conselho da Europa.

fonte: Agência Ecclesia

Anúncios

About Fundacao AIS

Organização internacional católica, dependente da Santa Sé, cuja missão é ajudar os cristãos perseguidos por causa da sua fé. Procura estar atenta às várias situações de necessidade destes cristãos, particularmente a falta de liberdade religiosa. Para isso, publica periodicamente um Observatório sobre a Liberdade Religiosa no Mundo www.fundacao-ais.pt/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: