Índia: Aumenta número de seminaristas apesar da perseguição

O número de seminaristas cresceu na Índia durante a última década, apesar da crescente perseguição contra as minorias religiosas, entre elas os cristãos, no país.    

O bispo da diocese de Sagar, Dom Anthony Chirayath, afirmou que em 1968 seu bispado contava somente com três sacerdotes e agora tem 35.

O prelado destacou a valentia dos jovens que decidem se dedicar ao serviço da Igreja, apesar dos incidentes relacionados com a religião, que em 2009, aumentou para 654 ataques, segundo o ministro de Assuntos Exteriores da Índia, Ajay Maken.

Indicou que todos os jovens conhecem a violência anticristã dos anos 2007 e 2008 no Estado de Orissa.

Foram assassinados sacerdotes e religiosas, “mas, apesar disso, continuam se apresentando para seguir esta vida santa”, destacou o bispo da Igreja Sírio-Malabar, uma igreja oriental em plena comunhão com o Papa.

Dom Chirayath também destacou o valor dos candidatos que se preparam para o sacerdócio e a vida religiosa, apesar de suas circunstâncias familiares e da crescente violência que a Igreja enfrenta.

Destacando como os cristãos se fortaleceram a partir das antigas raízes da Igreja Sírio-Malabar, o bispo afirma: “Nós somos filhos de São Tomé, parte de uma tradição de fé que se remonta há dois mil anos atrás”.

Segundo o prelado, a manutenção de devoções familiares como o terço também ajudou a estimular as vocações.

“Os jovens estão envolvidos em atividades sociais e religiosas, o que os inspira a ajudar os pobres e necessitados como sacerdotes ou religiosas.” O aumento do número de seminaristas levou a diocese de Sagar a abrir um seminário menor.

“Quando me converti em bispo, há alguns anos, não tínhamos seminário menor – recordou. Só havia quatro vagas para os estudantes, com o pároco.”

Então foi escolhido um lugar em Bararu, distante da residência episcopal, para construir dois dormitórios (cada um deles pode abrigar mais de 15 estudantes), quatro salas de aula, uma biblioteca ou pequenas salas para professores. Porém, o seminário, onde atualmente vivem 25 seminaristas menores, permanece inacabado e necessita de mais instalações, como uma capela e um refeitório.

“É um elemento essencial na formação de futuros sacerdotes – afirmou o bispo Chirayath. Sem um seminário menor, não podemos ter mais sacerdotes.”

A entidade Ajuda à Igreja que Sofre apoiará esses futuros sacerdotes doando 18 mil euros para a construção da capela do seminário, que poderá acolher mais de 60 pessoas.

“Em uma capela, podemos lhes dar formação litúrgica apropriada – explicou o bispo. Um lugar para rezar é muito importante, é central na formação litúrgica.”

Fonte ZENIT.org

Anúncios

About Fundacao AIS

Organização internacional católica, dependente da Santa Sé, cuja missão é ajudar os cristãos perseguidos por causa da sua fé. Procura estar atenta às várias situações de necessidade destes cristãos, particularmente a falta de liberdade religiosa. Para isso, publica periodicamente um Observatório sobre a Liberdade Religiosa no Mundo www.fundacao-ais.pt/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: